CRIMINOLOGIA: JACK - O ESTRIPADOR

Sabe aquele amigo chato que demora horas pra contar uma história e, quando você interrompe, ele fala:

-Calma, segura a ansiedade, vou contar igual ao Jack, em partes.

Então, hoje o Porta de Cadeia vai resumir quem foi o terror de Londres – Jack “o estripador”.

Em 1888, em Londres, prostitutas foram assassinadas de forma cruel – degoladas, esquartejadas e mutiladas.

A policia estava perdida, 5 assassinatos e nenhuma pista.

Os jornais tripudiavam dos policiais e colocavam muita pressao, narravam as mortes como se fossem novelas. Puro sensacionalismo, botando Sônia Abrão, Datena e Ratinho no chinelo.

Quando menos se esperava, a polícia recebeu recebeu uma caixa contendo um pedaço de rim humano, com a seguinte mensagem:

“Do inferno: Envio-lhe a metade do rim que tirei de uma mulher. O outro pedaço, eu fritei e comi. Estava muito bom.”

O investigador achou que era trote e nada fez. O assassino nunca foi pego.

Os jornais enlouquecidos pela audiência começaram a chamar o assassino de “Jack – O estripador”.

Graças aos jornais, Jack é até hoje um dos personagens mais populares do mundo. Na Inglaterra é uma mistura de real com folclore – quase um saci de lá. Beira, às vezes, a um orgulho inusitado.

A verdade, nunca acharam o assassino. Não sabem se era homem ou mulher. Nem se sabe ao certo o número de vítimas.

Agora, sabemos que, não é de hoje ou exclusividade brasileira, o fato de a mídia enaltecer bandidos ou do poder publico não considerar importante o feminicidio de prostitutas, não é mesmo?

Anúncios

Por favor, diga o que achou do texto. Sua opinião é o que faz o site existir.

%d blogueiros gostam disto: