A UERJ E O CONGO

 

 

A ofensa tem sempre a intenção de magoar, intimidar ou diminuir alguém. O mais comum é que o ofendido absorva o golpe, entristeça e reaja com insultos ou brigas.


Contudo, em casos mais raros, é possível vermos uma resposta diferente. É o que chamamos de ressignificação – quando a ofensa ganha um sentido positivo. Ofendidos passam a sentir orgulho de fazerem parte de um grupo, uma união, uma família.

No século passado, víamos isso com clareza no futebol, onde xingamentos viraram símbolos, mascotes e identidade das torcidas. Por exemplo: (a) “Urubu”: alusão racista aos torcedores negros e pobres do Flamengo; (b) Pó-de-arroz: ofensa homofóbica dirigida aos tricolores cariocas. Vemos, assim, o que um dia chegou a ser ofensa, hoje é símbolo e orgulho para torcedores de Flamengo e Fluminense.

Agora, se você acha que essas atitudes preconceituosas ficaram no passado está muito enganado. Em 2005, o mundo acadêmico, vivenciou cenas próximas daquelas vistas somente em regimes de exceção, como na África do Sul, no apartheid.

Naquele ano, uma massa de estudantes de uma tradicional faculdade de direito do país, ofendeu alunos da UERJ por serem, em parte, negros. Em evento jurídico-esportivo, por meio de imitações de macacos, chamavam os alunos do Direito UERJ de Congo. Sim, meus amigos, essa barbárie aconteceu em 2005, em pleno Rio de Janeiro e os autores eram estudantes de Direito, contrariados pela existência das cotas raciais.

Numa das mais belas lições desse século, brancos, pardos, negros, pobres, ricos, alunos do Direito UERJ e amigos se uniram, inverteram o significado da canção, que passou a ser um grito de amor, liberdade e exaltação: “Oh, oh, oh, oh, oh, oh, a UERJ é o Congo”.

Hoje, a UERJ, celeiro de ministros do STF (Barroso, Joaquim Barbosa, FUX, …) tem o orgulho de ser o símbolo da isonomia, do respeito e da pluralidade. A UERJ, sem dúvida nenhuma, tem como maior patrimônio, ser a República do Congo!!

Vejam o vídeo com trecho do voto do Min Luis Fux (ADPF 186) e sintam um pouco do que o CONGO representa:

 

O Porta de Cadeia também é CONGO.

Independente de onde estude ou more, você também pode ser Direito UERJ!

 

Anúncios

Por favor, diga o que achou do texto. Sua opinião é o que faz o site existir.

%d blogueiros gostam disto: