SUPER TRUNFO NO DIREITO

 

 

 

 

Coringa, trunfo, especial, macete … não importa o nome que a gente dá no jogo, mas todos têm aquela malandragem ou magia que salva o player quando a mão está ruim ou aparece o chefão da fase. Viajei? Certamente.

O foda é que no Direito há atalhos da mesma forma, e, o pior, atalhos bem patrocinados, cheirosos, poliglotas, sexys sem ser vulgar, com nome bonito, a cara da riqueza e honestidade, MAS que podem ser usados para o bem ou para o mal. E aí, meu chapa, FUDEU MUITO.

O nome dessa putaria bizarra e sem vergonha, se preparem, … PRINCIPIOS. Isso mesmo, que podem ser da isonomia, da liberdade, da intimidade, do caralho a quatro ou de asas.

OPA, moleque! Largue essa pedra. Vou explicar. Vejam além da cara bonitinha, do sexo papai-mamãe, do vestido abaixo do joelho, do cabelo repartido ou do discurso virginal.

O princípio pode ser um talarico, traíra, fura-olho, ladrão de mulher.  O puto pode ser usado para defender a publicação de um livro ou fundamentar a sua proibição, por exemplo, – Liberdade de imprensa Vs intimidade. Sacaram? Joga nas duas, é gillete.

Amigos, com essa flexibilidade, o rumo de uma questão vai depender de “quem decide”, do sujeito com a BIC mordida na mão. E se ele for um FDP ou burro pra caralho, se mulher corneou ele no dia anterior com o Ricardão seu homônimo? FUDEU de novo. Sem regras definidas podemos estar todos nas mãos de um punheteiro, janotinha, cabelo vaca-lambeu, que dorme de meias, usa ducha morna no cu e recebe auxílio moradia acima do teto constitucional.

Tá claro? O Direito está muito aberto e indeterminado. O judiciário está anabolizado, ninguém está puro nessa maromba. Os togados estão mais fortes que os caras do Executivo e do legislativo, que foram eleitos pelo voto do POVO (bom ou ruim nós que colocamos esses manés no poder). E o juiz? Esse é resultado, em maioria, de um privilegio, família com grana que bancou os estudos para concurso enquanto muitos já suavam a camisa.

E se eles decidirem que usar cueca sobre a calça atenta contra a moralidade? Entenderam? eles estão mais fortes que o Batman, super-homem, vampirão e o aspirador de pó juntos !!

É uma ditadura do judiciário, disfarçada por conceitos fofos, atraentes e fluidos. Algum louco, em tese, vai falar que é contra a liberdade, igualdade ou moralidade? Em tese, você vai querer abraça-los, leva-los pra casa, mas, tome cuidado, porque, na realidade, você pode acordar no dia seguinte, sem lembrar nada, espelho no teto, dor de cabeça e uma conta para pagar na recepção.

Os pela-saco esnobes vão logo dizer com erudição: “Uhummm, na Alemanha, eles usam os princípios também”. Cara, odeio qualquer argumento de autoridade. É de arrepiar aqueles pelinhos da bunda. Raciocinar não paga imposto adicional (pelo menos, ainda).

Sim, eu pergunto, na Alemanha, aquele país da caralha da Europa?  Na Alemanha, meu caro, onde as pessoas não atravessam fora da faixa de pedestres, na madrugada, nevando, mesmo com a rua deserta. Na Alemanha, onde é preciso dizer – relaxa, relativiza, dá pra atravessar a rua, não há riscos, você não vai prejudicar ninguém e ainda não vai morrer de frio. Entenderam? Na Alemanha, usam os princípios para relativizar o cumprimento já rigoroso e, às vezes, tacanho das normas pelo Alemão. Semelhante ao Japão, onde se você esquecer o seu notebook na praça, sem erro, você pode voltar e o seu micro vai estar lá intacto, ou melhor, provavelmente algum japa vai ter atualizado seu antivírus.

Não dá para comparar maças com bananas e não dá para importar um urso polar e esperar que ele sobreviva nos trópicos.

Como é por aqui? Importaram os lindinhos dos princípios como se fossem a “última coca-cola do deserto”. Aqui, essa merda é usada para legitimar o jeitinho brasileiro do judiciário no Direito. No Brasil, o princípio do Direito é a materialização do Jeitinho na esfera jurídica.

O “jeitinho” como no nosso dia-a-dia pode estar sendo usado para desburocratizar uma solenidade idiota, ajudar o próximo ou até mesmo para atravessar uma rua deserta, ou seja, para o BEM. Mas, também, podem ser usados para te dar uma bela surra de pau mole, como podemos verificar em alguns casos. A questão é como o princípio vai atuar com a gente, vai nos ajudar ou vamos tomar uma pirocada?

Agora, é só esperar o teto preto…rsrsrs

Hoje, o bar está sinistro. Acho que é essa ressaca messiânica do Lula. O safado fala bem! Me lembra o ovo colorido desse boteco, somos seduzidos no início, mas depois só vem merda e mau cheiro. Bom, vou continuar no porre de cervejinha alemã com um saquê estraga coco.

Curta a página no Face e se inscrevam no blog para prestigiar o papo e saber mais novidades.

Saúde!!

Anúncios

Por favor, diga o que achou do texto. Sua opinião é o que faz o site existir.

%d blogueiros gostam disto: